sexta-feira, 19 de novembro de 2010

voejando


Deveria ser um poema de amor,
mas as palavras voam
planam suavemente,
sem som

Poderia ser um poema de amor,
mas as palavras voam,
se aventuram sem pudor,
nem dor

Então me faço pássaro,
invento asas,
sigo as palavras 
e vôo

foto: Ugo Perissinotto

Um comentário:

Flor ♥ disse...

Estranho vôo este: o da palavra ao pássaro!

Beijos, querida, boa semana para ti!