domingo, 10 de outubro de 2010

verbo ser



Que vai ser quando crescer?
Vivem perguntando em redor. 

Que é ser?
É ter um corpo, um jeito, um nome?
Tenho os três. E sou?
Tenho de mudar quando crescer? Usar outro nome, corpo e jeito?
Ou a gente só principia a ser quando cresce?
É terrível, ser? Dói? É bom? É triste?
Ser; pronunciado tão depressa, e cabe tantas coisas?
Repito: Ser, Ser, Ser. Er. R.
Que vou ser quando crescer?
Sou obrigado a? Posso escolher?
Não dá para entender. Não vou ser.
Vou crescer assim mesmo.
Sem ser Esquecer.




Carlos Drummond de Andrade
.........................................................

foto: Ugo Perissinotto

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

as cores de um país - 2


Cavalinho de Deus !
Que a natureza inspire
verdejante calma,
esplendor amarelo,
luz !
Cores de um país
que resplandece...

"iluminado ao sol 
do novo mundo...
ao som do mar e 
à luz do céu profundo"

" e diga ao verde louro dessa flâmula,
paz no futuro..."




foto: Ugo Perissinotto

domingo, 3 de outubro de 2010

as cores de um país



Primeiro, o vermelho,
cor do sangue derramado,
de um tempo (in)feliz,
que tomou a cor
de uma bandeira amarelada ,
cor de dor-de-ser-sem o-p-ção.
cor de laranja

Também uma certa cor  azul 
que misturou  com amarelo,
não ficou verde,
ficou marron,
faltou água e coração

Verde,
que te queriamos verde!
Misturado ao amarelo
disfarçou-se de turquesa
remexeu a terra,
faltou o adubo orgânico,
contaminou a raiz.

No tronco, magro e surrado
brotam folhas verdes,
que se anunciam, mas...
nos galhos amarelam,
num olhar infeliz.

Quem viveu vermelho,
não gosta de azul.
Quem pensa em cor de ouro,
gosta de  laranja , pôr do sol.
Quem gosta de verde,
que ajude a florescer!

Entre todas essas cores
vermelho, verde,
o amarelo, laranja
marron e azul...

Tomara que tenha 
um tempo branco,
um tempo de vitória,
com muitas estrelas,
pra que esse povo iluminado
possa se sentir mais feliz!

Traduzir-se

Uma parte de mim
é todo mundo
outra parte é ninguém
fundo sem fundo.
Uma parte de mim
é multidão
outra parte estranheza
e solidão.
Uma parte de mim
pesa, pondera
outra parte
delira.
Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.
Uma parte de mim
é permanente
outra parte
se sabe de repente.
Uma parte de mim
é só vertigem
outra parte,
linguagem.
Traduzir-se uma parte
na outra parte
que é uma questão
de vida ou morte
será arte?
Ferreira Goulart


video