domingo, 3 de abril de 2016

alegria!!! estou voltando ao blog.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

céu pedrento, chuva ou vento ?



 " Céu pedrento, chuva ou vento?" 

 Pode ser chuva, vento, 
 tempestade, ou temporal .
 Nos braços de alguém que te acolhe 
 há o encanto das cores, 
 de gritos e buscas, 
 entre angústias, as esperanças. 
  Além do vermelho, do azul,
da negritude,
 da sombra que separa a cor, a dor e a vida,
 há uma luz no horizonte 
e é branca!
parece a luz do fim do túnel.....

"céu pedrento, chuva ou vento...
tem uma luz no horizonte
e ela é branca!"

foto: Ugo Perissinotto


quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Li demais
Falei o tempo todo com meus botões
Aos poucos fui livrando o ombro
do peso do pescoço
Levantei
tomei meu chá
Ouvi, distante, o latido de um cão
Que de repente se juntou
com o ruído de um carro
que passou rápido na avenida
Voltei para a sala
O relógio marcava 01:49
Sessenta e cinco amigos no bate papo
e nenhum disponível
Dentro de cinco horas o despertador
irá tocar
E, outra vez, será hora de levantar
Não acendam a luz
Não abram a janela
Nada de luz
Nenhum ruído estranho
Somente o silencio
delicado
que o barulho da cidade
Não consegue quebrar



(Marcia Lailin)

eita! que roda de viola boa.....

domingo, 8 de julho de 2012

Bom dia, meu sol...



Amo teu amor tranquilo,
feito folha voando
em brisa de verão
e perfume de flor
nas manhãs.


foto: Ugo Perissinotto


sábado, 23 de junho de 2012

Celeste




Vê que o meu sorriso é verdadeiro
Meu coração está desperto
É sereno nosso amor e santo este lugar
Dos tempos de tristeza
Tive o tanto que era bom
Eu tive o teu veneno
E o sopro leve do luar
Porque foi calma a tempestade
E tua lembrança, a minha estrela
Da alfazema fiz um bordado
Vem, meu amor
É hora de acordar
Tenho jasmim
Tenho hortelã
Tenho um cesto de flores
Eu tenho um jardim e uma canção
Tenho o verão, tenho valor
Eu tenho um desejo e um coração
Vivo feliz, tenho amor
E eu vou cantar uma canção pra mim
Vem que é hora de acordar...
Vê que a minha força é santa
Como foi santo o meu penar
Pecado é provocar desejo
E depois renunciar
Porque foi calma a tempestade
E tua lembrança, a minha estrela
Vê que o meu sorriso é verdadeiro
Meu coração está desperto
É sereno nosso amor e santo este lugar
Tenho jasmim, tenho hortelã
Eu tenho um anjo, eu tenho uma irmã
Com a saudade teci uma prece
E preparei erva-cidreira no café da manhã
Eu vou cantar uma canção
Eu vou cantar pra mim
Eu vou cantar uma canção
Eu vou cantar pra mim
"Escreve-se para não ser solitário e por amor aos outros; 
se você não tiver essa solidariedade, é bobagem escrever".

Ignácio de Loyola Brandão