segunda-feira, 12 de abril de 2010

conversa



(foto de Ugo Perissinotto)

Me perguntam sobre “ser só”.
Respondo que gosto
de “estar só”.
Gosto de poder escolher
entre ter , ou não,
companhia.
Quando estou só,
preencho meu tempo
comigo mesma,
para mim mesma.
Tenho a tranquilidade
de me sentir bem
sem ausências,
sem angústias,
sem culpas.
Estar só é uma conquista,
é um (re)aprender a conviver
com as pessoas,
enquanto aprendo
a conviver comigo mesma.
........................

" E eu corri pra o violão num lamento
E a manhã nasceu azul
Como é bom poder tocar um instrumento."

Caetano Veloso

.........................

Um comentário:

Flor ♥ disse...

Boa noite, Mariângela!

Apreciar a própria companhia é uma dádiva reservada a poucos...

Boa semana!

Bjs.